Pesquisa Nacional de Tráfego 2011

Primeira Pesquisa

O Ministério dos Transportes, por meio da Secretaria de Política Nacional de Transportes, promoveu, de 21 a 28 de maio, a primeira das três etapas da Pesquisa Nacional de Tráfego, com postos de contagem distribuídos em trechos das rodovias federais em todo o País. A ação foi realizada em parceria com o Ministério da Defesa e com o apoio do Exército Brasileiro, por meio do Departamento de Educação e Cultura (DECEx), do Comando de Operações Terrestres (COTER) e da Fundação Trompowsky (FT).

A operação, executada pelo Exército Brasileiro, mobilizou cerca de 40 militares em cada um dos 22 postos de contagem. A coleta de dados faz parte dos estudos necessários para a revisão geral do Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT) e visa obter informações sobre volume de cargas, de passageiros e de viagens de veículos. Também há coleta de informações socioeconômicas dos usuários das rodovias, bem como as origens e os destinos das viagens.

As informações serão usadas para diversos tipos de estudos e análises no setor de transporte, sendo fundamentais para a avaliação de investimentos na infraestrutura viária do País. Para que haja consistência das informações, considerando a abrangência territorial e a distribuição das rodovias pelas regiões brasileiras, tanto a quantidade como a qualidade dessas pesquisas demandam estudos específicos, uso de sistemas, modelos e a realização de eventos de campo com elevado grau de complexidade logística e operacional.

Além desta primeira fase, outras duas etapas estão programadas para acontecer no segundo semestre ? a segunda em setembro (120 postos) e a terceira em novembro (22 postos). A coleta de dados ocorre em diferentes períodos do ano para refletir a sazonalidade da produção brasileira. A ação conta ainda com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Rodoviária dos Estados e de órgãos de Comunicação.


Uso de nova tecnologia para a pesquisa

A Semana Nacional de Pesquisa de Tráfego contou com uma tecnologia inovadora para a coleta de dados: o uso do tablet iPad. Em todos os 22 postos espalhados pelo País, militares do Exército Brasileiro foram equipados com iPad para realizar as entrevistas com os condutores dos veículos. A nova tecnologia tornou mais ágil a entrevista e a transmissão dos dados coletados para o banco de dados.

Os chefes dos postos receberam treinamento presencial e a distância, ministrado pelo DECEx e pela Fundação Trompowsky, no qual aprenderam a utilizar o novo equipamento e a preencher a pesquisa no sistema desenvolvido para o iPad. A FT também foi responsável por desenvolver o sistema de acompanhamento dos resultados da pesquisa e pela criação do banco de dados.

Vídeo produzido pelos Chefes dos Postos 115 e 49, mostrando como foi a operação nesses locais

Galeria de Fotos

Posto: