Pesquisa Nacional de Tráfego 2011

Segunda pesquisa

A segunda etapa da Pesquisa Nacional de Tráfego 2011 ocorreu no período de 23 a 30 de setembro, quando cerca de 5 mil militares do Exército Brasileiro, distribuídos em 120 postos de contagem instalados nas rodovias federais, foram responsáveis por entrevistar os motoristas e coletar os dados para as pesquisas de origem/destino e volumétrica e classificatória. Promovida pelo Ministério dos Transportes, por meio da Secretaria de Política Nacional de Transportes, e pelo Ministério da Defesa, a ação contou com o apoio do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx) e da Fundação Trompowsky (FT).

A pesquisa deste ano está sendo realizada em três etapas, visando refletir a sazonalidade da produção brasileira e o transporte rodoviário nacional. A primeira etapa ocorreu em maio, com 22 postos, e a terceira acontecerá em novembro, também com 22 postos.

Os dados, que incluem informações sobre volume de cargas, de passageiros e de viagens, serão usados nos estudos necessários para a revisão geral do Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT). Também foram coletadas informações socioeconômicas dos motoristas.

Treinamento

Para a operação, os chefes dos postos de contagem participaram de treinamento presencial e a distância, ministrado pelo DECEx e pela Fundação Trompowsky, no qual aprenderam a preencher a pesquisa no sistema desenvolvido para o iPad, equipamento usado pela primeira vez para a coleta de dados. Durante a capacitação, os oficiais do Exército também aprenderam como montar um posto de pesquisa, como treinar a equipe auxiliar, a forma de entrevistar os motoristas, como garantir a segurança dos dados, etc.

Dados da 1ª fase

O Ministério dos Transportes divulgou os dados da 1ª fase da Pesquisa de Tráfego, que foi realizada no período entre 23 e 30 de maio.

A primeira contagem registrou 1,624 milhão de viagens, sendo, desse total, 53,3% carros de passeio. As viagens de veículos de carga (caminhões), incluindo caminhões sem carroceria (somente cavalo mecânico), totalizaram 38,4%. Do total de viagens de caminhões, 6,7% refere-se a viagens observadas das 0h às 4h ? em registro de circulação, nas madrugadas.

Para conferir as informações divulgadas pelo MT, clique aqui.